Giselda Laporta Nicolelis: Pássaro contra a vidraça (1992)

Pássaro contra a vidraça é uma novela da escritora brasileira Giselda Laporta Nicolelis, direcionado ao público adolescente e publicado originalmente no Brasil em 1992 pela editora Moderna, com o título Pássaro contra a vidraça.

Temas: Dependência química. Delinquência juvenil. Abandono dos pais. Adolescência. Drogas. Escola e estudo. Relacionamentos familiares. Maconha. Cocaína. Solidão. Morte. Solidão. Ética. Saúde.

Sinopse: Igor tinha quase tudo. Pais ricos, status, mesada, o melhor colégio... Faltava-lhe, porém, o principal: amor. E ele saiu em busca de algo que preenchesse aquele imenso vazio, mas escolheu um caminho perigoso. No começo, tudo era euforia, paz e leveza. Mas logo Igor percebeu que tinha chegado ao fundo do poço. Depois da fantasia vinha o desespero, e o passo seguinte poderia significar a morte. Como se livrar do pesadelo? [fonte: contracapa da edição de 1992]



Capas do livro no Brasil:

Pássaro contra a vidraça. Giselda Laporta Nicolelis. Editora Moderna. Coleção Veredas. Fernando Rodrigues. Danilo Barros da Fonseca. Capa de Livro. Book Cover. 1992.
1992-2002
Pássaro contra a vidraça. Giselda Laporta Nicolelis. Editora Moderna. Coleção Veredas. Rogério Borges. Ricardo Postacchini. Capa de Livro. Book Cover. 2003.
2003-2011
Pássaro contra a vidraça. Giselda Laporta Nicolelis. Editora Moderna. Coleção Veredas. Rogério Borges. Capa de Livro. Book Cover. 2012.
2012-atual (Compre)








Histórico das capas no Brasil (3):
  • 1992-2002: Editora Moderna. Coleção Veredas. Capa por Fernando Rodrigues e Danilo Barros da Fonseca. Ilustrações internas por Fernando Rodrigues e Danilo Barros da Fonseca.
  • 2003-2011: Editora Moderna. Coleção Veredas. Capa por Rogério Borges (ilustração) e Ricardo Postacchini (projeto gráfico). Ilustrações internas por Rogério Borges.
  • 2012-atual: Editora Moderna. Coleção Veredas. Capa por Rogério Borges (ilustração) e Camila Fiorenza (projeto gráfico). Ilustrações internas por Rogério Borges.

Contracapas:

Pássaro contra a vidraça. Giselda Laporta Nicolelis. Editora Moderna. Coleção Veredas. Contracapa de Livro. 1992.
1992-2002
Pássaro contra a vidraça. Giselda Laporta Nicolelis. Editora Moderna. Coleção Veredas. Contracapa de Livro. 2003.
2003-2011
Pássaro contra a vidraça. Giselda Laporta Nicolelis. Editora Moderna. Coleção Veredas. Contracapa de Livro. 2012.
2012-atualmente


Personagens: Igor, Renata (mãe de Igor), Rogério (pai de Igor), Sérgio, Juliana, Karina, Zilah (tia de Igor), Roberval.

Resenha:
(por Rosane Pamplona e José da Silva Simões)

Juliana, mãe de família, está em casa quando toca o telefone. É alguém que ela não identifica. Uma voz de rapaz, que, como ela adivinha, tem dezoito anos, a idade de seu filho. Mas o rapaz, felizmente, não é seu filho: é um desconhecido, que se diz chamar Igor e que lhe pede ajuda, pois precisa conversar, se abrir com alguém. A princípio desconfiada das intenções de Igor, Juliana acaba ouvindo-o, sempre pensando em como seria se um dia seu filho estivesse na mesma situação. Igor diz que é dependente de drogas e lhe conta sua história: mãe e pai ausentes, uma por ser dondoca, outro por falta de tempo. Mas dinheiro não faltava. Levado por Sérgio, um colega ainda mais rico do que ele, Igor entra no mundo das drogas, primeiro cheirando cola, depois, o que lhe vem pela frente: lança-perfume, acetona, esmalte. Os estudos vão mal, os olhos andam irritados, mas só Tia Zilah, uma tia-avó “careta”, percebe que algo não vai bem. A escalada das drogas continua. Igor repete de ano, fica sabendo que um dos amigos morreu por excesso de xarope, mas o susto é passageiro, pois logo ele descobre os prazeres da maconha. Um dia, conhece Karina e por ela se apaixona. Mas ela prefere Roberval, um rapaz pobre e ajuizado que, graças a uma bolsa de estudos, pode frequentar a escola. As drogas, as mentiras, as pequenas delinquências se sucedem. Um dia, Igor rouba as joias da Tia Zilah para comprar cocaína, mas ela logo desconfia e o chama para uma conversa franca. Ele promete que vai se recuperar, mas acaba traficando cocaína para não ficar sem droga. Sua vida chega ao fundo do poço quando Sérgio morre de overdose. Igor tem medo de ser descoberto pela polícia, tem medo de morrer, tem medo de ver a família chorando; só lhe resta pedir socorro a uma desconhecida, Juliana. Ela o aconselha a se abrir com os pais e a replantar a semente de seus sonhos. Ele diz que vai tentar.

O livro Pássaro contra a vidraça, de Giselda Laporta Nicolelis, descreve a escalada de um jovem no uso de substâncias psicoativas. Tanto os conceitos referentes aos efeitos como as consequências pelo uso prolongado das drogas são abordados de maneira bastante científica. A opção da autora por usar como pano de fundo a conversa de Igor com uma desconhecida dá ao romance um tom inusitado. A mesma conversa poderia ser travada entre um psicanalista e seu paciente. No livro, essa escolha desperta a curiosidade do leitor para descobrir ao final do livro como a personagem Juliana irá se comportar diante do desafio de ouvir o relato de um jovem desesperado. Da mesma forma que esse recurso, de um lado, acentua o valor literário do livro, por outro lado, ele ressalta os problemas de relacionamento vivenciados por Igor. Percebe-se que o livro partiu de uma necessidade de falar abertamente sobre a questão das drogas e, a partir daí, a autora assumiu a responsabilidade de relatar fatos fictícios com base em elementos da realidade: a origem dos problemas de Igor, que o levam ao consumo de drogas e à sua posterior dependência.


[fonte da resenha: EDITORA MODERNA. Projeto de Leitura: Pássaro contra a vidraça. Disponível em:

Nenhum comentário:

Postar um comentário